segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Os dois concertos
A Bíblia nos ensina por acaso que Deus tinha duas leis? uma moral, composta dos dez mandamentos (decálogo), e outra cerimonial ( Lei de Moisés)? Os sabatistas, afim de corroborar suas doutrinas sabáticas e legalistas, afirmam que a lei abolida no calvário, é a lei de Moisés, e não os dez mandamentos. Por tanto, todos estão na obrigatoriedade de guardar o decálogo e o sábado. 
Mas se verificarmos na palavra de Deus, veremos que este argumento é uma fraude, pois em momento algum em toda a palavra de Deus, nos é ensinado uma coisa dessas! O que podemos facilmente ver nas Escrituras, é que Deus instituiu dois concertos: 
Um com  a nação de Israel quando ela saía do Egito (Êx 19.3-6, Hb. 9. 18-20), sendo que este não era para todos os povos (Sl. 147. 19,20). E o outro, sim, destinado a todos os que confessam e confiam em Jesus (Gl. 3.14). 
1) Mas por que Deus fez uma nova aliança? Porque o povo de Israel não foi fiel a primeira aliança (Zc. 11. 9,10). Senão vejamos: Deus propôs a aliança (Êx 19.3-6), Israel aceitou (Êx 24.3-8), como o povo não cumpriu a sua parte, o concerto teria que ser cancelado! e por isso, Deus anuncia a Israel que faria um novo concerto (Jr. 31.31-34). 
Este Novo Concerto, do qual o sábado não faz parte, é constatado na Bíblia, como sendo bem melhor que o primeiro (Hb. 8.6), pois o outro não era irrepreensível, mas falho e limitado. Por tanto um novo era necessário (Hb. 8.7). Este Novo concerto é melhor, pois não esta gravado em tábuas, mas no coração do seu povo (Hb. 8.10-11).
E para encerrar, Sendo estabelecido o Novo, o primeiro concerto envelheceu, e se envelheceu, deve ser posto de lado! (Hb. 8.13). E com ele o Sábado que os sabatistas tanto adoram no lugar do Deus vivo, cometendo um pecado de deca-logolatria.  
Até onde podemos verificar, todas as bases para defender a manutenção do sábado na nova aliança, são fraudulentas e sem comprovação bíblica. Inclusive a ideia de que apenas uma parte da lei fora abolida na cruz, pois se olharmos para Jesus, e esse deve ser o foco de todo o cristão sincero, veremos que nem ele, nem algum de seus apóstolos, ensinou tal heresia. O próprio Cristo ao dialogar com o jovem rico, (Mt 19.16-24), texto usado pelos sabatistas, afim de comprovar a observância do sábado, perceberemos que no verso 19, Jesus cita juntamente com os preceitos do decálogo, um mandamento "cerimonial" de Levíticos 19.18 como fazendo parte da mesma lei dos mandamento! Veja, Jesus não fazia essa separação de leis, para Ele, tudo fazia parte de uma coisa só (mandamentos), confira também (Ne. 8. 1,2, 8, 14, 18) para ver como o povo de Israel também não fazia essa distinção de leis. Pois o profeta usa tanto um termo como outro (Lei de Moisés, do Senhor) para se referir a mesma lei. 
Meus irmãos, não se deixem enganar pelos sabatistas, com versos isolados e desculpas esfarrapadas sobre leis e e sábados, pois a Bíblia nos garante que Cristo é a nossa salvação (At. 4.12). 
Deus abençoe a todos! 
Pr. Igor de Moura Cogoy