terça-feira, 3 de novembro de 2015

A soberania de Deus- parte 2





5 Verdades Bíblicas sobre a Soberania de Deus


"a qual, em suas épocas determinadas, há de ser revelada pelo bendito e único Soberano, o Rei dos reis e Senhor dos senhores" (1Tm 6.15). 


Olá amigos do blog ai graphai! No artigo desta semana, vou falar sobre a soberania de Deus, vou dar sequencia ao primeiro estudo sobre este tema, pois já tratei acerca dele aqui no blog. Mas hoje, vou discorrer sobre alguns aspectos ou verdades não tratadas no primeiro estudo, por tanto, este estudo é a segunda parte ou continuação do primeiro. A Bíblia nos mostra que Deus é soberano sobre todas as coisas, que Ele é Senhor e Rei! Quando afirmo a soberania divina, o faço no sentido de que Deus tem todo o poder, e tem sob sua autoridade todas as coisas, sendo elas físicas ou espirituais. A soberania divina é encontrada ao longo de toda escritura sagrada, onde a vemos apresentada de forma variada e sobretudo em muitos aspectos diferentes. Ex: Nas lutas e provações da igreja ou dos crentes individuais; em nossos sonhos e projetos pessoais; nas nossas necessidades básicas e cotidianas; até no simples ato de pregar ou levar a mensagem do evangelho, encontramos a soberania divina. Mas sem dúvida, o maior de todos os aspectos da soberania divina, encontra-se na salvação do homem. 
A partir de agora, passarei a explicar cada uma dessas verdades bíblicas citadas acima, tomando as escrituras sagradas como base e fundamento para tais afirmações e ensino. Então, pegue sua Bíblia e prepare-se para conhecer mais cinco verdades Bíblicas sobre a Soberania de Deus.

1) A soberania de Deus está nas lutas e provações da igreja. 

Ao contrário do que as igrejas neo-pentecostais ensinam em seus púlpitos, Deus nunca prometeu uma vida de vitórias e bençãos materiais constantes para a igreja, antes, Cristo alertou seus discípulos que eles teriam aflições, lutas, e etc. 
"Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo" (Jo 16.33). 
O que Deus nos mostra em sua palavra, é que tais lutas e dificuldades enfrentadas pela igreja como um todo, ou o crente em sua individualidade, está sob o controle de Deus:
"Meus irmãos, tende por motivo de grande alegria o passardes por provações, sabendo que a prova da vossa fé desenvolve a perseverança. Ora a perseverança deve terminar a sua obra, para que sejais maduros e completos, não tendo falta de alguma coisa" (Tg 1.2-4). 
As lutas e provações enfrentadas pelo crente, tem como objetivo o seu crescimento e maturidade espiritual! É o modo de Deus agir para o nosso crescimento espiritual. 
Outro exemplo claro nas escrituras, está registrado no livro de Atos dos Apóstolos onde está registrado o seguinte:
"Naquele dia, levantou-se grande perseguição contra a igreja em Jerusalém; e todos, exceto os apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judeia  e Samaria. Entrementes, os que foram dispersos iam por toda a parte pregando a palavra" (At 8.1,4). 
Podemos perceber no verso exposto acima, que a perseguição surgiu porque o Senhor Deus queria que a igreja saísse para evangelizar o mundo! Pois ela estava acomodada em Jerusalém e arredores.
É claro que não podemos pregar um Evangelho derrotista, que só invoca desgraças e tragédias, apenas devemos entender que na nossa caminhada de fé, nem tudo serão flores, mas mesmo em meio as lutas e aflições, podemos descansar em Deus, pois Ele certamente está nos provando para fazermos algo para Ele, ou para nos abençoar e nos fazer amadurecer na fé. Nesta hora, devemos nos lembrar que mesmo em meio as lutas, Deus é justo e soberano para nos dar vitória e recompensas celestiais:
"Ora, se somos filhos, somos também herdeiros,herdeiros de Deus e coerdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados" (Rm 8.17). 

2) A soberania de Deus em nossos projetos pessoais.

O segundo aspecto da soberania divina está relacionado diretamente conosco, ou seja, com cada pessoa no mundo. Seja ela crente ou incrédula, a verdade é que Deus determina se podemos ou não receber algo, ou realizar alguma coisa. O que eu quero dizer, é que nem quando se trata de assuntos ou planos pessoais, temos o livre arbítrio! até nas pequenas coisas o Senhor Deus influencia nossas escolhas e determina o rumo de nossas vidas.
Sei que há muitos pregadores por ai, que estão ensinando suas igrejas a determinarem as bençãos de Deus para suas vidas, sei também que muitos pensam que ao darem ordem no mundo físico, isso repercutirá no mundo espiritual fazendo com que as bençãos de Deus sejam acionadas. Lamento informar que tudo isso não passa de palavras ao vento! Nada há nas escrituras que corroborem com esse pensamento, antes a Bíblia é suficientemente clara ao nos dizer que Deus é que determina e não o homem: 
"O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor" (Pv 16.1).

"Atendei, agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos, e teremos lucros. Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. Em veis disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos, como também faremos isto ou aquilo" (Tiago 4.13-15). 
Pelo que podemos ver nestes versos das escrituras, Deus é o Senhor! Mas muitos pregadores pensam que é o contrário. Fiquemos com a palavra de Deus, pois ela é inspirada e útil para nossa correção e edificação (2Tm 3.16).

3) A soberania de Deus em nossas necessidades cotidianas. 

A Bíblia nos ensina, que não devemos amar as coisas materiais mais do que o nosso Deus, ela nos adverti que muitos ricos não alcançarão a salvação (Mt 19.23,25). Pois o coração deles está com as riquezas (Mt 6.21). Não quero dizer que todos os ricos estão condenados! Estou afirmando pelas escrituras, que todos aqueles que amam mais as riquezas do que a Deus estão perdidos! 
Deus em sua soberania nos promete o pão de cada dia, isto é, nada nos faltará (Sl 23.1; Mt 6.25-34). 
Vejamos outros versos da palavra de Deus que nos elucidarão sobre o cuidado de Deus para com os seus filhos, e também qual é a sua vontade acerca das riquezas para a vida do crente:
"E o meu Deus suprirá todas as vossas necessidades, segundo a sua gloriosa riqueza em Cristo Jesus" (Fp 4.19). 

"Seja a vossa vida livre do amor ao dinheiro, contentando-vos com o que tendes, pois ele mesmo disse: Não te deixarei, nunca te desampararei" (Hb 13.5). 
Por tanto, tudo o que temos vem de Deus, nosso trabalho, nossa casa, nosso carro e etc. Ele em sua soberania nos concede usufruirmos desses bens transitórios, para que conforme nossa fidelidade a Ele, possa então nos abençoar com bençãos maiores e melhores, sobretudo as espirituais, que o tempo não destrói e nem diminui o seu valor (Mt 6.19,20). Mas se alguém pensa conquistar algo que não está nos planos de Deus para a sua vida, é mero engano e inútil a sua empreitada:

" Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam" (Sl 127.1). 

4) A soberania de Deus na Pregação do Evangelho.

Até para pregar o Evangelho o homem precisa da direção divina, de sua autorização, de seu aval confirmando que o caminho é por ali mesmo e etc. Não podemos simplesmente pegarmos nossa Bíblia e sairmos pelo mundo pregando. Até podemos, mas nada nos garante que surtirá efeito a nossa pregação, pois estamos agindo por nossa vontade, ou melhor, pela vontade permissiva de Deus. 
Vemos alguns exemplos claros na palavra de Deus, onde os apóstolos oravam e pediam as orações dos irmãos para que as portas fossem abertas para a pregação do Evangelho:

"Orai também juntamente por nós, para que Deus nos abra a porta da palavra, a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual estou preso" (Cl 4.3);

"porque uma porta grande e promissora se me abriu, e há muitos adversários" (1 Co 16.9). 

Percebam, que é dever do crente orar para que Deus abençoe os pregadores, para que portas sejam abertas para as boas novas do Evangelho de Cristo. 

5) A soberania de Deus em nossa salvação.

Bom, se até para pregarmos o Evangelho dependemos da soberania de Deus, o que nos levaria a pensar que a salvação do público que assiste nossa mensagem, fosse diferente? Acaso existe livre arbítrio? Na Bíblia não encontramos o termo livre arbítrio, ele é na verdade uma construção teológica e não bíblica! A predestinação sim, está fundamentada na palavra de Deus, não só porque é citada e explicada de maneira bem clara e contundente pelo apóstolo Paulo, mas porque se encontra em toda a Bíblia. Ela afirma de maneira categórica, que é Deus que salva e realiza todo o processo salvífico do homem:

" Ao Senhor pertence a salvação!" (Jn 2.9);

"Os seus discípulos, ouvindo isso, admiraram-se muito e disseram: Quem poderá, então, salvar-se? Jesus, olhando para eles, lhes disse: Para os homens isso é impossível, mas para Deus tudo é possível" (Mt 19.25,26). 
Talvez você esteja se perguntando: Mas como funciona isso? Será que não fui eu, através de minha fé que decidi aceitar a Cristo como o meu salvador? Vou deixar a Bíblia responder a sua pergunta: 

"Pois é pela graça que sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós, é dom de Deus" (Ef 2.8). 
Esse verso da carta de Paulo aos Efésios, nos mostra como funciona o mecanismo da salvação, pois ele nos mostra a salvação em etapas e isso de maneira bem clara. Primeiro ele nos informa que a salvação é pela graça! Depois, ele nos diz que o meio pelo qual alcançamos essa graça salvadora, é a fé! Ou seja, nós alcançamos a graça da salvação por meio, ou através da fé, mas essa fé para alcançarmos a graça não vem de nós, ou seja, não é nossa, é um dom de Deus. Foi por isso que Jesus disse aos discípulos em (Mt 19.25,26), que era impossível ao homem se salvar, pois o homem não possui a fé, ele recebe de Deus essa fé para alcançar a graça da salvação.
Com isso em mente, podemos entender de maneira bem fácil o agir de Deus na nossa salvação, e constatarmos a sua imensa soberania na salvação do homem. Pois uma vez que ele predestina alguém a salvação, esse alguém responde através da fé que recebe diretamente de Deus o apelo a salvação, isso pode ser constatado nas seguintes passagens: 
"Os gentios, ouvindo isto, regozijavam-se e glorificavam a palavra do Senhor, e creram todos os que haviam sido destinados para a vida eterna" (At 13.48);

" Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos" (At 2.47b). 
Como podemos ver nestes versos, o próprio Deus em sua soberania, envia os que Ele predestinou antes da fundação do mundo (Ef 1.4,5,11) para ouvirem sua mensagem. Quando ouvem a mensagem, nasce-lhes a fé que os salvará. Só os predestinados a salvação ouvirão e entenderão o Evangelho:
"Se vos digo a verdade, por que razão não me credes? Quem é de Deus ouve as palavras de Deus; por isso, não me dais ouvidos, porque não sois de Deus" (Jo 8.47). 
Creio ter ficado suficientemente claro, a soberania de Deus na salvação do homem, não sendo necessário apresentar mais textos para comprovação, embora seja vasta a fundamentação doutrinária da predestinação. Sugiro aqueles que desejam aprofundar o seu conhecimento sobre o assunto, a conferir o meu artigo no blog ai graphai: Porque creio na predestinação. Segue o link: http://blogaigraphai.blogspot.com.br/2014/07/porque-creio-napredestinacao-uma.html

Conclusão: 

Podemos concluir após este artigo, que o Senhor é o Deus soberano, e que reina em todas as áreas de nossas vidas, sendo Ele o Deus que nos prova, aprova, sustenta, dirige e nos salva eternamente.
Podemos glorificarmos por seu grande amor e bondade para conosco, pois nos amou enquanto estávamos mortos em nossos pecados.
"Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores" (Rm 5.8). 

Que Deus vos abençoe! 

Pr. Igor de Moura Cogoy




Nenhum comentário: